Orientação é detalhar caso, diz ministro

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse ontem ao desembarcar na capital argentina que "a orientação do presidente Lula" sobre o escândalo que envolve o secretário Romeu Tuma Júnior com Paulo Li "é conhecer mais detalhes da investigação".

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2010 | 00h00

Segundo o ministro, a permanência de Tuma Júnior no posto dependerá do resultado das investigações. "O presidente Lula foi claro. Minhas declarações são as mesmas. Vamos investigar", declarou. "Não vamos, simplesmente, sair rifando as pessoas por causa de uma denúncia, sair exonerando."

Barreto, que está em Buenos Aires para encontro de ministros da Justiça do Mercosul e países associados, afirmou que Tuma Júnior não está sendo investigado pela Polícia Federal. "A investigação foi aberta sobre esse cidadão naturalizado brasileiro", disse, referindo-se a Paulo Li.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.