Ossadas foram desviadas quando seguiam para o crematório

A polícia já sabe que quatro das 200 ossadas encontradas no Aterro Sanitário de Gramacho, em Duque de Caxias, saíram dos cemitérios de Inhaúma, na zona norte, e de Realengo, na zona oeste. Peritos estiveram nos dois endereços nesta quinta e recolheram até a terra dos túmulos para comparar com o material encontrado nas ossadas. O provedor da Santa Casa de Misericórdia, Dahas Zarur, informou que ouviu dos administradores dos cemitérios que as ossadas foram desviadas para o aterro sanitário quando seguiam num caminhão para o crematório. Ele informou ainda que não havia motivo para que os ossos fossem jogados no lixo porque a Santa Casa possui quatro crematórios. O delegado Nerval Goulart, da Delegacia de Duque de Caxias, disse que os administradores podem ser indiciados por vilipêndio de cadáver. O motorista do caminhão que transportou os ossos também está sendo investigado. Os corpos foram identificados pelo número de série de um marca-passo e de próteses do fêmur.

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2006 | 23h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.