Ou Lula explica de onde veio o dinheiro, ou não haverá paz; diz Tasso

O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), ao comentar, em discurso, os R$ 1,7 milhão pela Polícia Federal, na sexta-feira, em poder dos petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha, afirmou que se trata de dinheiro roubado. "Esse dinheiro é um dinheiro roubado. Qualquer cidadão que é pego com R$ 1,75 milhão sem origem é dinheiro roubado, e é um dinheiro roubado do governo. Tem que explicar se foi registrado, se é de campanha, se saiu de algum banco, se tem um registro da retirada ou registro da campanha. É um dinheiro roubado por quem? Como roubou e de onde?", questionou o senador tucano.Segundo ele, enquanto não houver uma explicação do governo sobre isso, a oposição não pode se calar. "Está em jogo a democracia e a saúde da alma da Nação", disse Jereissati. "Neste governo, a oposição tem que ficar todo dia pedindo explicações.""Ou ele explica de onde é que veio esse dinheiro ou não vamos ter mais paz. Mesmo que ele ganhe a eleição, enquanto não explicar não haverá paz", afirmou.Jereissati disse que nem mesmo a eventual reeleição presidencial trará sossego a Lula. "Vamos ficar aqui cobrando, vamos chamar o ministro da Justiça, não vamos votar mais nada e vamos criar uma CPI", prometeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.