Outra ossada encontrada na casa de preso por assassinato

Uma ossada que aparenta ser de uma jovem foi encontrada na manhã de hoje no quintal da casa do eletricista Antônio José Padilha, no bairro Taquaral, em Campinas. Padilha está preso desde agosto do ano passado pelo assassinato da professora de educação física Débora Barreto. A suspeita é de que a ossada pertença à Mariana Nucci, de 19 anos, vizinha do acusado e que está desaparecida desde janeiro do ano passado. Hoje à noite a dentista da jovem estava no Instituto Médico Legal (IML) para tentar fazer o reconhecimento do corpo por meio da arcada dentária. A ossada foi localizada por um homem contratado para limpar o quintal da casa de Padilha. Estava sob uma placa de concreto e uma fina camada de terra e cal. Junto foi encontrada uma cortina de chuveiro. Acionada, a polícia fez uma busca no imóvel e localizou, no forro, documentos e objetos pessoais de Mariana. Débora foi morta em abril do ano passado estrangulada com o cadarço do tênis. O corpo estava no porta-malas do carro da professora,abandonado no bairro Cambuí. Detido, Padilha confessou o crime à polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.