Outro diretor pede demissão; Zuanazzi pode ser o próximo

Brasília - O diretor de Segurança Operacional, Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos da Anac, coronel-aviador Jorge Brito Velozo, já mandou avisar ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, que entrega hoje, às 11 horas, sua carta de renúncia ao comandante da Força Aérea Brasileira, Juniti Saito. Velozo foi indicado para o cargo na agência pelo ex-comandante da FAB Luiz Carlos Bueno por ter um perfil mais técnico e poder colaborar na transição do extinto Departamento de Aviação Civil (DAC) para a Anac.Com isso, mais uma porta se abre para a completa reestruturação na Anac pretendida pelo governo. A antecipação da renúncia de Velozo adiou a saída do presidente da agência, Milton Zuanazzi, aguardada pelo Planalto ainda para esta semana. Na sexta-feira passada, outra diretora, a polêmica Denise Abreu, renunciou ao cargo.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu Jobim ontem, numa reunião que não estava marcada, para discutir as mudanças na Anac. No fim da reunião, de quase duas horas, Lula chamou o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, padrinho de Zuanazzi, para tratar das mudanças.Zuanazzi já disse, em conversas reservadas, "que não está agüentando a pressão" e, a qualquer hora, entrega o cargo. O Planalto vai pressionar para que isso ocorra até o fim desta semana e facilite a reestruturação da Anac, já que Jobim estará no Haiti na próxima semana. O governo ainda quer que os outros dois diretores da agência, Josef Barat e Leur Lomanto, deixem seus cargos. Jobim já anunciou a abertura de um processo administrativo disciplinar para apurar atos da agência. Na CPI do Senado, semana passada, Jobim avisou que a lei lhe faculta pedir a Lula o afastamento dos integrantes da Anac assim que o processo estiver aberto. O processo, anunciado na semana passada, só deverá ser instaurado hoje.Ao visitar ontem o comando da Aeronáutica, Jobim informou que as mudanças virão em, no máximo, 15 dias. Ele já tem o perfil que busca para o lugar de Denise, válido também no caso de Velozo. Quer alguém que entenda de regulação e tenha conhecimento de economia, aviação civil e tráfego aéreo. "Precisa conhecer o mercado aéreo, precisa conhecer a área porque, senão, começa a inventar." Para a futura Secretaria da Aviação Civil, Jobim deve indicar seu assessor especial, brigadeiro Jorge Godinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.