Ouvidor quer exame psicológico anual para policiais paulistas

Funari usa até stress retratado no filme ?Tropa de Elite? como argumento

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

14 de janeiro de 2008 | 00h00

Os 133.855 policiais civis e militares do Estado poderão ser submetidos a avaliação psicológica pelo menos uma vez por ano. A proposta foi defendida pelo ouvidor das Polícias, Antônio Funari Filho, em reunião na Comissão de Estudos da Letalidade, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Segundo ele, o exame só é feito quando o policial ingressa na corporação.Para Funari, grande parte dos casos de violência poderia ser evitado se houvesse exame psicológico e tratamento. "Muitas dessas ações foram provocadas pelo stress. O filme Tropa de Elite retrata isso bem e mostra um oficial totalmente desequilibrado. É real." O filme tem como personagem principal um capitão do Bope, grupo de elite da PM do Rio, que tem distúrbios emocionais.Funari vai apresentar a proposta oficialmente nos próximos dias à SSP. A idéia foi reforçada depois que, em dezembro, PMs invadiram a casa de um rapaz de 15 anos, acusado de roubo, e o torturaram com choques, em Bauru. O garoto morreu e a população fez protestos violentos.Outro exemplo de desequilíbrio, segundo o ouvidor, foi o aumento de 44% das mortes de civis atribuídas a PMs em maio de 2007 em relação ao mês anterior. "Os PMs foram orientados a ficar em alerta pelo aniversário dos ataques do PCC."Funari disse que a idéia teve boa aceitação entre representantes das Polícias Civil e Militar e psiquiatras do Hospital das Clínicas. "Muitos policiais vêem o exame como punição. Se o policial faz exame médico, tem de fazer o psicológico. Quem vai ganhar é ele, sua família e a sociedade. A idéia é fazer com que todos, indistintamente, sejam submetidos."Em 1995, o Estado criou o Programa de Acompanhamento de Policiais Envolvidos em Ocorrências de Alto Risco (Proar). Ele foi extinto em 2002, porque PMs o encaravam como castigo.Em nota, a SSP informou que "tanto nas Polícias Civil e Técnico-Científica quanto na Polícia Militar, são realizados exames psicológicos periódicos em todo o efetivo, nas mais diversas circunstâncias, inclusive após eventos traumáticos". A secretaria prometeu analisar a proposta quando ela for apresentada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.