Pacote de segurança prevê integração de serviços de inteligência

Após reunião entre o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e a governadora do Rio, Rosinha Matheus, na tarde desta sexta-feira, para discussão do plano emergencial de segurança para o Estado, foi distribuída nota conjunta com as principais providências do plano.- Elaboração e execução do ?Plano Emergencial de Ação Integrada para a Segurança Pública do Rio de Janeiro?;- Integração de trabalhos de inteligência (Exército), patrulhamento costeiro (Marinha), policiamento de portos e aeroportos, identificação e destruição de pistas de pouso clandestinas (Aeronáutica) e de organismos ligados à inteligência financeira, como Receita Federal, Banco Central e Comissão de Valores Mobiliários (CVM);- Repasse para o Estado de bens apreendidos de traficantes de drogas e de contrabandistas de armas em decorrência de ações das quais a polícia estadual tenha participado;- Federalização de presídios, em número e locais a serem determinados; Utilização da Cadeia Pública Federal de Rio Branco, no Acre, em caso de necessidade, para desafogar a massa carcerária de alta periculosidade do Rio;- Criação do cargo de agente penitenciário federal, com abertura emergencial de 500 vagas e contratação emergencial de 200 agentes sem concurso, escolhidos entre egressos das Forças Armadas e policiais de comprovada idoneidade e qualificação;- Criação da Escola Nacional de Administração Penitenciária, para formação de agentes;- Celebração de convênios com o Estado do Rio para qualificação das polícias estaduais, da polícia técnica e da inteligência, repassando recursos de R$ 40 milhões;- Providências na área de administração de presídios estaduais, como reorganização do sistema de visitas, assistência jurídica aos presos e melhoria das condições sanitárias em várias unidades prisionais."Veja o especial: Veja o índice de notícias sobre o Governo Lula-Os primeiros 100 dias e os ministérios

Agencia Estado,

14 de março de 2003 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.