Jonathan Heckler/Prefeitura de Porto Alegre/Divulgação
Jonathan Heckler/Prefeitura de Porto Alegre/Divulgação

Padrasto é preso suspeito de assassinar enteado de 3 anos em Porto Alegre

Homem levou menino a hospital e alegou que criança estava sofrendo convulsões; médicos constataram ferimentos no crânio e marcas de esganadura

Lucas Azevedo, Especial para o Estado

16 Janeiro 2017 | 13h48

PORTO ALEGRE - Um homem de 29 anos é investigado por suspeita de assassinar seu enteado, de 3 anos, na manhã deste domingo, 15, em Porto Alegre. Paulo Roberto dos Santos Pereira, padrasto de Davi Daniel Rosa Rospide da Silva, foi preso no Hospital Presidente Vargas, onde procurou atendimento de emergência para a criança.

Pereira levou o menino até a instituição, dizendo que notou que a criança estava sofrendo convulsões enquanto dormia em casa, no bairro Mário Quintana, zona norte da cidade.

O desempregado, que namora há três meses a mãe do garoto, estava sozinho com a criança. A mãe do menino estava trabalhando no momento do ocorrido.

No hospital, os médicos constataram ferimentos no crânio e marcas de esganadura em Davi. Eles comunicaram à polícia, que prendeu Pereira.

Em depoimento, ele negou que tenha agredido o menino. Disse apenas que foi acordar o garoto e o viu tendo convulsões. O padrasto, então, teria pedido ajuda a vizinhos, que levaram os dois ao hospital.

A mãe da criança, cuja identidade não foi revelada, prestou depoimento. Ela negou qualquer agressão anterior ou ato hostil do namorado ao filho. Pereira possui antecedentes por tentativa de homicídio contra um namorado de sua ex-mulher.

Mais conteúdo sobre:
PORTO ALEGRE Pereira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.