Padre atropela motoqueiros e foge sem prestar socorro

O padre Donizete Bianchi, de São José do Rio Preto, foi detido na noite de ontem, acusado de atropelar dois motociclistas e fugir sem prestar socorro. Segundo testemunhas, o padre desrespeitou a preferencial na Avenida Potirendaba e atropelou André Luiz de Jesus e Devair Ribeiro, que voltavam do trabalho. Ribeiro foi internado em estado grave no Hospital de Base com fraturas. Jesus não sofreu ferimentos. A polícia apreendeu seis latas de cerveja no Golf do padre, que se recusou a fazer teste de dosagem alcoólica. "Todo mundo viu que ele estava bêbado, não conseguia nem descer do carro", disse Jesus. Segundo o delegado João Lafayette Fernandes, do 5º DP, o padre, que estava acompanhado por dois jovens, disse que não estava dirigindo o veículo e que as motos é que tinham "atravessado o sinal amarelo", embora não haja semáforo no local. A advogada do padre, Carmem Cury, não quis comentar o caso. Não é a primeira vez que Bianchi se envolve em confusão de trânsito. Em dezembro de 2006, ele entrou na contramão e foi parado por uma viatura. Ao discutir com os PMs, dançou uma música do grupo É o Tchan e fez gestos obscenos para os policiais.

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estadao de S.Paulo

25 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.