Padre é assaltado e aparece morto

A morte do padre Antônio Cordeiro deixa alguns mistérios. Seu corpo foi encontrado no domingo, na casa paroquial São Lucas, onde morava na periferia de Presidente Prudente. A polícia registrou boletim de latrocínio e investiga o caso, mas o resultado da necrópsia apontou enfarte fulminante como causa do óbito. O enterro do padre ocorreu na manhã de hoje e compareceram ao cemitério municipal São João Baptista mais de 1.500 pessoas.O padre, de 56 anos de idade e 17 de sacerdócio, tinha abrigado um rapaz em sua casa havia três dias. Ele foi apresentado a algumas pessoas como um amigo. O rapaz (pardo, de aproximadamente 25 anos, 1,70m e cabelos curtos) teria assaltado o padre e levado a carteira com documentos, um aparelho de som e o veículo da casa paroquial, um Gol preto, geração III, placas CYU 8075, de Presidente Prudente.As autoridades eclesiásticas não querem falar sobre o assunto. O delegado assistente da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Cacildo Galindo, disse que a polícia está investigando o caso e afirmou que o laudo do IML (Instituto Médico Legal) aponta como causa de morte enfarte fulminante.Em papéis apreendidos pela polícia na casa do padre constam anotações de endereços em Campo Grande e em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, que podem ser do assaltante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.