Padre fez homilia por voto com consciência e responsabilidade

Na hora do ofertório, o reitor do Santuário Nacional entregou uma réplica de Nossa Senhora Aparecida a Monica Serra

José Maria Mayrink ENVIADO ESPECIAL / APARECIDA, O Estado de S.Paulo

13 Outubro 2010 | 00h00

O cardeal d. Serafim Fernandes de Araújo, arcebispo emérito de Belo Horizonte, chegou pontualmente às 10 horas ao altar, acompanhado de mais de 35 bispos e padres, mas só iniciou a missa às 10h25 porque teve de aguardar o presidenciável tucano José Serra, que chegou ao Santuário Nacional de Aparecida com 15 minutos de atraso.

Enquanto se esperava pelo candidato do PSDB, o animador cantou e rezou com as 35 mil pessoas presentes no templo e anunciou a presença do prefeito de Aparecida, Márcio Siqueira, e do governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB), que foram saudados com longos aplausos, mas não acusou depois a chegada de Serra. Na área reservada aos políticos, estava o candidato a vice-presidente, Índio da Costa (DEM), o prefeito da capital, Gilberto Kassab, e os deputados tucanos José Aníbal e Paulo Renato Souza. Monica Serra e Lu Alckmin estavam ao lado de seus respectivos maridos.

Várias coreografias animaram a cerimônia. Três figurantes desfilaram em uma barca (um carro-andor) representando os pescadores que içaram a imagem de Nossa Senhora das Águas do Rio Paraíba e 12 moças dançaram em volta do altar. Alckmin fez a primeira leitura da missa. Um grupo de crianças, carregando brinquedos e jogando capoeira, homenageou o Dia da Criança, enquanto o coral cantava.

Durante a homilia, o padre pediu que Deus ilumine os eleitores para que votem com consciência e responsabilidade, e faça com que os eleitos correspondam aos anseios de paz, Justiça e desenvolvimento do povo brasileiro.

Na hora do ofertório, o reitor do Santuário Nacional, padre Darci Nicioli, entregou uma réplica de Nossa Senhora Aparecida à chilena Monica Serra, mulher do candidato tucano, pedindo-lhe que a enviasse como presente aos 33 mineiros que estão sendo resgatados do fundo de uma mina, no Chile.

Depois de receber a imagem no altar e agradecer as preces em favor dos mineiros, ela voltou a seu lugar e passou a imagem às mãos de Serra, que a examinou por alguns minuto. Monica segurou a santa até o fim da missa.

Agentes de segurança do santuário surpreenderam um rapaz de Taubaté distribuindo panfletos aos fiéis. Eram cópias de uma nota da presidência do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com um apelo aos brasileiros para que não votem em candidatos favoráveis ao aborto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.