Padre italiano é procurado por exploração de menores no MS

O padre italiano Siro Acquistanece, de 61 anos, que trabalhava em Dois Irmãos do Buriti, a 82 quilômetros de Campo Grande, no MS, teve prisão preventiva decretada e é procurado pela polícia. Ele é acusado de exploração sexual de crianças e corrupção de menores. As vítimas do religioso estão sendo ouvidas na Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana, vizinha a Dois Irmãos. O padre estava na paróquia há nove anos.O juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, da Vara Criminal de Aquidauana, decretou a prisão de Acquistanece e concedeu mandado de busca e apreensão para a casal paroquial, residência do sacerdote. No local foram encontradas cápsulas de Citotec, um medicamento abortivo, latas de cerveja, fotografias de Siro tomando banho com várias crianças e uma agenda com os nomes e endereços dos menores.Ao saber da decisão judicial, o padre fugiu na madrugada do dia 16, deixando no lixo da moradia uma carta de um menor de 15 anos, desmentindo depoimento feito para a polícia sobre o relacionamento com o padre. A polícia descobriu que a carta foi feita sob pressão.Há suspeitas de que o acusado está tentando sair do Brasil. Ele teria dito a uma pessoa que o ajudou que iria para a Itália.DepoimentosEntre os depoimentos das vítimas está o de um adolescente de 15 anos, que mantinha relações sexuais com o padre desde os 10 anos e de três crianças, com idade entre 10 e 12 anos, que confirmaram as denúncias. Eles contaram que recebiam presentes.Pelo menos um dos garotos ganhou aparelho de DVD, videocassete, motocicleta e até a CNH (Carteira Nacional de Habilitação),conforme informação do delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Carlos Henrique Serafim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.