Padre pedófilo é preso em flagrante em Piracicaba

O padre Paulo Sérgio Maya Barbosa, de 40 anos, pároco da Paróquia de São José, em Corumbataí, foi preso em flagrante no final da noite de ontem, em Piracicaba, acusado de pedofilia. Policiais militares de Piracicaba flagraram Barbosa com um adolescente de 15 anos, no interior de um carro, parado próximo a um canavial, no anel viário da cidade, por volta das 22h30. O menor confirmou que estava mantendo relação sexual com o padre e disse que no momento do flagrante eles praticavam sexo oral. Barbosa foi preso por corrupção de menores. Hoje, por volta das 10 horas, ele foi encaminhado à Cadeia de São Pedro, onde ficou detido. Segundo informações da polícia, o carro em que ambos estavam pertence à Paróquia de Corumbataí, que é subordinada à Arquidiocese de Piracicaba.O menor também foi levado ao plantão policial de Piracicaba, junto com o pároco, prestou depoimento e foi liberado em seguida. No interior do veículo, os policiais encontraram uma maleta com pelo menos 20 fotos eróticas de um outro adolescente, negativos, disquetes, camisinhas e uma revista semanal com capa dedicada à pedofilia na igreja católica. O menor contou que conheceu Barbosa há uma semana, quando entregava panfletos. O padre deixou seu telefone e encontrou o menor pelo menos três vezes, até convencê-lo a praticar sexo oral. A polícia não descarta que o adolescente tenha recebido dinheiro do pároco. A Congregação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) anunciou que foi informada sobre o episódio de Piracicaba e que não se manifesta sobre casos isolados. Mas a CNBB disse que a igreja católica não é conivente com pedofilia, que aos acusados é dada uma chance de recuperação, com acompanhamento de psicólogo, e que o padre somente é afastado se o tratamento não der resultado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.