Padre que surpreendeu Salvador reaparece

Depois de ter cancelado uma exposição e sumido há uma semana, o padre José Pinto reapareceu em público na noite de ontem na praça de Itaparica (BA) durante as comemorações dos 65 anos do escritor João Ubaldo Ribeiro. Ele não parece disposto a abdicar do estilo que escandalizou parte do clero baiano e surpreendeu o País. Na festa dos Reis Magos na sua paróquia da Lapinha no centro histórico de Salvador, no início do mês, o padre rezou missa maquiado e fantasiado de orixá Oxum.No recesso que passa na Ilha de Itaparica após o episódio, o religioso disse estar mesclando rezas e meditações com "aulas de balé". Padre Pinto pretende esclarecer toda a situação com o cardeal-arcebispo de Salvador, dom Geraldo Majella Agnelo. "Nada aconteceu à toa ou de uma forma superficial, mas todas as coisas foram fruto de oração e pesquisa", disse, informando que se depender dele e da sua "pesquisa litúrgica" não se muda "nem um ponto". Entre outras "inovações", o padre foi de joelhos dar a hóstia a uma mãe-de-santo, vestiu-se de índio, encenou um balé dentro da igreja e ainda fantasiou-se de rei mago.Padre Pinto deu a entender claramente que pretende enfrentar a cúpula da igreja baiana e insinuou que pode trocar de religião caso seja pressionado. Segundo ele, representantes de seitas telefonaram para ele convidando-o. "A Igreja Universal, a Igreja Internacional da Graça e outras igrejas têm ligado, mas a minha raiz é católica e a minha alegria é no catolicismo", disse, explicando que tudo vai depender do contato que terá com dom Geraldo nesta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.