Marcos Marques/Gov. Roraima
Marcos Marques/Gov. Roraima

Pagamento de servidores da segurança pública é primeiro ato de interventor em Roraima

Governador eleito Antônio Denarium diz que foram liberados R$ 19 milhões para a folha salarial; ele pede que grevistas voltem ao trabalho

Cyneida Correia, Especial para O Estado

11 de dezembro de 2018 | 14h47

Boa Vista - Servidores da segurança pública  de Roraima já podem contar com os salários de outubro que estavam atrasados. O interventor federal e governador eleito de Roraima Antônio Denarium (PSL) informou que foram liberados R$ 19 milhões para a folha salarial e pediu que integrantes do movimento grevista de servidores públicos e da segurança pública voltem ao trabalho.

"O estado não pode parar e estamos vivendo um novo momento de um governo sério que vai honrar com todos os compromissos existentes com os servidores", disse Denarium.

O governo federal decretou intervenção federal após relatório da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) apontando risco de "reedição de massacres" durante avaliação dos impactos da crise de serviços públicos essenciais, como a segurança pública, segundo informações da TV Globo. O relatório foi feito a pedido do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen.

O general Eduardo Pazuello afirmou que os militares dão autoridade e legitimidade a intervenção. "Por isso um general foi colocado para fazer a intervenção juntamente com o governador", disse.

Denarium viajou para Brasília para se encontrar com o presidente da República, Michel Temer (MDB), e o futuro ministro da Segurança, Sergio Moro.

Um dos pontos a serem discutidos é o Plano de Recuperação Fiscal do Estado. Segundo o interventor federal, o quadro econômico de Roraima é muito pior do que aparentava. Até agora, o montante revelado da dívida do estado chega a R$ 4 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.