Pagodeiro do grupo Molejo é ferido a tiros no Rio

O percussionista Lúcio Francisco Nascimento, de 41 anos, o Chiquinho, integrante do grupo de pagode Molejo, foi ferido com quatro tiros ontem à noite, após uma discussão com um vizinho, em Araruama, Região dos Lagos. Antônio Waneir Pinheiro Lima, de 60 anos, conhecido como ?Camarão?, foi preso ontem em flagrante com uma pistola 9 milímetros. Segundo a polícia, ele atirou no pagodeiro quando o músico tentou defender um amigo paraplégico que estava sendo ofendido. Chiquinho não corre risco de vida. O pagodeiro recebeu os primeiros socorros no pronto socorro de Araruama e ontem foi transferido para o Hospital GetúlioVargas, na zona norte do Rio. Ele levou dois tiros no tórax, um no punho e um na perna, mas, segundo os médicos, apresentaquadro estável. O músico mora na Pousada Veleta Flat, em Araruama, e é vizinho de ?Camarão? e do amigo deficiente físico, identificado penas como David. O delegado Marcus Neves disse que os três bebiam no bar da pousada, por volta de 22h30 de quarta-feira, quando ?Camarão?provocou David ?com injúrias racistas.? O músico teria ficado irritado. ?Ele partiu para cima do Antônio com uma cadeira e acabou baleado?, explicou Neves.O delegado disse que vai investigar a procedência da arma de ?Camarão?, que disse ser comerciante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.