Pai de atropelador de Rafael Mascarenhas vai responder por corrupção ativa

Os dois policiais envolvidos vão responder por corrupção passiva; filho de Cissa Guimarães foi atropelado enquanto andava de skate na Gávea no dia 20 de julho

Julia Baptista, do estadão.com.br,

17 de agosto de 2010 | 10h34

SÃO PAULO - A Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou nesta terça-feira que o Inquérito Policial-Militar (IPM) concluiu que Roberto Bussamra, pai de Rafael Bussamra, praticou corrupção ativa. O IPM apontou que o sargento Marcelo Leal e o cabo Marcelo Bigon praticaram corrupção passiva.

 

O IPM investigou a conduta de dois policiais militares, acusados por Bussamra, pai do atropelador de Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, de exigirem R$ 10 mil para liberarem seu filho do crime. Rafael Mascarenhas andava de skate no Túnel Acústico, na Gávea, Zona Sul do Rio, que estava interditado para carros quando foi atropelado, no dia 20 de julho.

 

A conclusão do IPM foi publicada no Boletim Interno da Polícia Militar desta terça-feira (17). Eles vão ser submetidos ao conselho de disciplina da Polícia Militar e podem ser expulsos da corporação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.