Pai de ex-namorada diz que Christian tentou vender-lhe moto

O oficial de justiça Hélio Artesi, que morava na mesma rua de Christian Cravinhos, foi a última testemunha a depor no segundo dia do julgamento de Suzane von Richthofen, Daniel Cravinhos e o próprio Christian, réus confessos do assassinato dos pais dela, Manfred e Marísia. Christian namorou a filha de Artesi, Ana Carolina. Artesi falou sobre detalhes do relacionamento da filha com o ex-namorado. Apesar da diferença de idade, o pai da jovem não se opunha ao namoro e gostava do jovem. Foi na chácara de Artesi que foram apreendidas as jóias do casal que Christian retirou da casa dos Richthofen para simular um latrocínio - roubo seguido de morte. Segundo Artesi, Christian tentou vender a moto que teria comprado com o dinheiro conseguido no assassinato para ele. Na manhã seguinte ao crime, Christian comprou a moto no valor aproximado de R$ 12.400, pagando parte dessa quantia em 36 notas de US$ 100. A suspeita é que os dólares tenham sido fruto do roubo na casa. Segundo o pai, Ana Carolina sabia que o namorado estava envolvido na morte do casal, pois Christian confessou-lhe o crime. "Quando o crime foi divulgado, chamei minha filha e ela disse que ele ajoelhou e chorou, dizendo que tinha feito uma besteira", disse Artesi. O depoimento foi encerrado por volta das 21h50 e a sessão desta terça-feira, 18, encerrada. O julgamento será retomado na quarta-feira, às 9h30.Faltam ainda 10 testemunhas para serem ouvidas, pois duas delas, Astrogildo Cravinhos, pai dos irmãos Daniel e Christian, e um tio de Suzane, foram dispensadas. Como o juiz Alberto Anderson Filho acredita que esses depoimentos não serão encerrados ainda hoje, a acareação entre Suzane e o ex-namorado deverá ser feita nesta quarta-feira.ContradiçõesEm seus interrogatórios, Daniel, Christian e Suzane entraram em contradição. Daniel Cravinhos inocentou seu irmão, Christian, dizendo que matou sozinho o casal Richthofen. Christian repetiu a versão do irmão, dizendo que apenas confessou o crime para protegê-lo. Suzane, por outro lado, se defendeu das acusações de Daniel, segundo quem ela teria fumado maconha antes de conhecê-lo e não era mais virgem. Suzane rebateu as declarações, dizendo que apenas conheceu as drogas após começar o namoro com Daniel. CrimeSuzane, seu ex-namorado Daniel e o irmão dele, Christian, confessaram ter planejado e matado os pais dela, Marísia e Manfred von Richthofen, a golpes de barra de ferro, na casa em que a família vivia, em outubro de 2002.Os três foram denunciados pelo Ministério Público por crime de duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa das vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.