Pai de jovem ferido durante perseguição fala em 'execução'

Policiais militares atiraram contra o carro em que o jovem estava com a namorada, que morreu

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo,

13 de julho de 2008 | 21h28

O pai de Diogo Soldi, que foi ferido por policiais militares paranaenses durante uma abordagem na madrugada deste domingo, 13, acusa os policiais de "execução". Durante a perseguição, Rafaele Ramos Lima, namorada de Diogo, foi atingida na cabeça e morreu. "Encaro que aconteceu ali, após terem batido no carro e descerem atirando, que eles criaram uma execução, não foi mais nada que isso, não dá para encarar de outra maneira", afirmou em entrevista à rádio BandNews. Segundo ele, uma ação como essa transmite "insegurança total" para todos. "Se enxergar um carro de polícia não sabe se corre ou o que faz", lamentou. "Graças a Deus estou com meu filho em casa, mas e o pai de família que está com a filha no caixão, e a mãe da menina?" Leônidas disse que lamentava estar vendo dia-a-dia repetirem-se casos como esse. "E em muitos desses casos, você vê a impunidade das pessoas para fazer isso, você não vê resultado nenhum, amanhã ou depois eles continuam trabalhando na corporação", revoltou-se.

Tudo o que sabemos sobre:
perseguiçãoParaná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.