Pai de Liana lança campanha pela redução da maioridade

O advogado Ari Friedenbach, pai da estudante Liana, assassinada há 15 dias, lança semana que vem campanha para recolher um milhão de assinaturas a favor da redução da maioridade penal para adolescente que comete crime hediondo. A idéia é repetir o feito da autora de novelas Glória Perez, que conseguiu por emenda popular mudar a lei e transformar o homicídio qualificado em crime hediondo depois do assassinato da filha, a atriz Daniella Perez. Friedenbach e Glória almoçaram hoje no Rio para discutir o projeto.?O governo federal não quer plebiscito porque sabe o resultado. Mas essa questão tem que ser discutida. O eleitor tem direito de ser ouvido pelo legislador. Estamos reunido forças e vamos começar um trabalho de recolhimento de assinatura nos moldes do que a Glória Perez fez?, disse o advogado. Friedenbach disse que os crimes cometidos por adolescentes não têm a ver com injustiça social ou má distribuição de renda. Ele lembrou que cada vez mais se ouve falar em jovens da classe média envolvidos em atos ilícitos. ?O PT precisa parar de bater nessa tecla da inclusão social?, disse. ?Os crimes não são cometidos apenas por pessoas com problemas de desajuste social. Eu tenho declarado que sou favorável à política de inclusão social mas paralelamente a isso tem que ser tratada a questão da repressão?, afirmou Friedenbach, que também acusou a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil de fugir da discussão sobre a maioridade penal. O advogado e Glória Perez participaram hoje do programa Sem Censura, da TVE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.