Pai de modelo brasileira morta em Portugal não acredita em suicídio

Pai de modelo brasileira morta em Portugal não acredita em suicídio

Jeniffer Viturino, de 17 anos, caiu do 15º andar do prédio em que vivia seu namorado em Lisboa

Cíntia Bringhenti, Especial para O Estado

11 Abril 2011 | 20h52

VITÓRIA - O pai da modelo brasileira morta na última sexta-feira, 8, em Portugal, Girley Viturino, não acredita na versão de suicídio. Para ele, a jovem estava feliz com a carreira e não tinha motivos para tirar a própria vida. Jeniffer Viturino, de 17 anos, caiu do 15º andar do prédio em que vivia seu namorado, o empresário Miguel Alves da Silva, em um bairro de classe média alta de Lisboa, Portugal.

 

O pai da modelo, que mora em Vitória (ES) também afirmou que a filha brigava constantemente com o namorado.

 

"O que eu fiquei sabendo é que ultimamente ela tinha alguns atritos com o namorado. Eles viviam brigando. Não sei o motivo. Mas como ela era uma pessoa conhecida e desfilava nos lugares, não sei se por ciúmes talvez", destacou.

 

Girley acrescentou que a filha estava vivendo um momento bastante feliz de sua vida e que não teria motivos para se suicidar. "Para mim não é simplesmente pular de um prédio e cair. Com a cabeça que ela tem, aprendendo inglês e francês e fazendo três desfiles por semana. Então, você fica totalmente descontrolado", conclui.

 

Segundo o jornal português, Correio da Manhã, Jeniffer teria deixado um bilhete para família em que afirmava querer colocar fim a vida por não aguentar mais a violência do namorado.

 

O corpo da modelo capixaba foi liberado nesta segunda-feira, 11, pelo Instituto Nacional de Medicina Legal de Portugal (INML).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.