Pai do jogador Jônatas, ex-Flamengo, é seqüestrado no Ceará

Nessa terça-feira, a Polícia Civil do Ceará registrou o vigésimo seqüestro somente neste ano em todo o Estado. A vítima, desta vez, foi José Lourenço de Souza, pai do cabeça-de-área Jônatas, ex-Clube de Regatas Flamengo e atualmente atleta do Espanyol, de Barcelona, na Espanha. A venda do jogador rendeu US$ 2,6 milhões para o rubro-negro carioca, o equivalente a 65% do valor da multa rescisória. Os outros 35% ficaram com o Tombense, de MG, clube que revelou o atleta.Segundo o que foi levantado pela polícia, o pai de Jônatas estava na frente da casa dele, na periferia de Fortaleza, jogando baralho com um amigo, o aposentado Francisco Luciano Rocha, quando os criminosos chegaram e mandaram Lourenço se levantar, pois era um assalto. Mas em vez de roubarem algum pertence das vítimas, puxaram Lourenço pelo braço e o colocaram em um carro, abandonado num bairro distante de onde a vítima foi levada. Segundo o delegado Jaime de Paula, da Divisão Anti-Seqüestro, perícias foram feitas no veículo. Até o final da noite de ontem, nenhum contato dos criminosos havia sido feito com os parentes do pai do jogador, campeão da Copa do Brasil pelo Flamengo neste ano. O último seqüestro no Ceará foi há 15 dias. A polícia descobriu o cativeiro onde o advogado Fernando Bacelar, de 63 anos, passou duas semanas. O seqüestro do pai de Jônatas é o segundo em menos de duas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.