Pai é preso no MT suspeito de mandar matar filho por prêmio da Mega-Sena

Segundo polícia, Francisco Serafim de Barros e outro homem queriam ficar com R$ 28 milhões

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias

28 de maio de 2010 | 14h52

SÃO PAULO - A Polícia Civil do Mato Grosso prendeu na quinta-feira, 27, Francisco Serafim de Barros, de 60 anos, e Fabiano Leão de Barros, de 32. Os dois são acusados de contratar pistoleiros em Mato Grosso do Sul para matar Fábio Leão de Barros, filho de Francisco e irmão de Fabiano.

 

De acordo com a polícia, os suspeitos queriam ficar com R$ 28 milhões obtidos por Fábio, em um prêmio da Mega-Sena em 2006. Contudo, o plano foi descoberto por meio do monitoramento de contatos telefônicos entre dois homens apontados como pistoleiros. Os supostos pistoleiros foram presos em Mato Grosso do Sul pela Polícia Rodoviária Federal.

 

Fabiano foi preso por policiais civis de Jaciara, em uma fazenda, a 10 quilômetros do Distrito de Santa Euvira, em Juscimeira. Com ele, os policiais encontraram quatro armas e munição. Com isso, ele acabou autuado em flagrante por porte e posse ilegal de arma de fogo.

 

Já Francisco, foi detido em Cuiabá pela Gerência de Repressão a Sequestro e Investigações Especiais (GRSIE). Ambos estavam com prisão decretado pela Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul. O pai deve ser transferido para o Mato Grosso do Sul ainda nesta sexta-feira, 28.

Tudo o que sabemos sobre:
MTMega-Sena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.