Pai é preso por ter engravidado filha de 13 anos na Bahia

Homem começou a abusar da menina após morte da mulher; menina pode ser levada para família provisória

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2009 | 15h08

O trabalhador rural S. W. A., de 42 anos, foi preso na tarde de quarta-feira, no povoado de São João do Sul, em Guaratinga, 707 quilômetros ao sul de Salvador (BA), por estuprar a própria filha, de 13 anos. Ela está grávida de 17 semanas, segundo exame feito no Hospital e Maternidade Joana Moura. De acordo com o delegado Antonio Alberto de Melo, Almeida confessou o crime. "Ele fazia isso desde que a mãe da menina morreu, no começo do ano passado", afirma Melo.

 

Veja também:

linkNasce filha de criança estuprada por padrasto no RS

linkPais devem orientar filhos sobre corpo desde cedo

lista Como denunciar a pedofilia e proteger seus filhos na web 

documento A cartilha do governo para prevenção da exploração 

lista Todas as notícias sobre pedofilia  

 

A jovem, estudante da 3.ª série do Ensino Fundamental, está sob os cuidados do Conselho Tutelar. Nesta quinta-feira, 12, foi a Porto Seguro para realizar exames periciais. Ela tem dois irmãos, de 11 e 14 anos - um deles sofre de doença mental -, que foram encaminhados para a casa de uma tia. "O município não tem abrigos para a menina", diz a conselheira Lindidalva Batista Santana. "Vamos ter de esperar a decisão do Juizado, mas imagino que ela será encaminhada a uma família provisória até que a tutela seja definida."

 

De acordo com Lindidalva, o Conselho Tutelar começou a receber denúncias sobre o comportamento de Almeida em novembro. Na segunda-feira, chegou uma nova denúncia, citando a gravidez. Apenas na quarta o órgão conseguiu apoio das polícias Civil e Militar para visitar a família no povoado, localizado a 28 quilômetros da sede do município. "Ela contou que o pai esperava os irmãos dela dormirem para procurá-la", diz a conselheira.

 

O acusado foi detido e está custodiado na carceragem da Delegacia de Guaratinga, separado dos outros presos. O delegado informa que já fez o pedido de prisão temporária dele. "Não houve flagrante", justifica.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaagressãoabusoBAGuaratinga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.