Pai persegue bandidos e livra filha de seqüestro

Aposentado ainda bateu nos criminosos, em Piedade(SP)

José Maria Tomazela, O Estadao de S.Paulo

24 de junho de 2008 | 00h00

Ao ver que sua filha havia sido capturada por dois seqüestradores, o aposentado Amadeu Soares da Silva, de 54 anos, não teve dúvidas: perseguiu os criminosos, jogou seu veículo contra o carro em que eles estavam e saiu no tapa com os bandidos que, assustados, fugiram. O caso aconteceu sábado, mas ontem ainda era o assunto mais comentado em Piedade, região de Sorocaba. A filha Lilian, enfermeira de 26 anos, também se atracou com um dos seqüestradores para ajudar o pai.Hoje, o aposentado sabe que se arriscou ao contrariar a orientação de não reagir, pregada pelos especialistas em segurança. Mas garante que agiu com o "instinto de pai" e não se arrepende do que fez. "Um pai que vê a filha ser levada não tem como fazer diferente", diz.O seqüestro ocorreu no início da tarde, quando Lilian saía da casa que a família constrói no centro da cidade. Assim que entrou no carro, um automóvel Fox, dois homens a abordaram. Ela foi obrigada a passar para o banco do passageiro. Um dos homens assumiu o volante e o outro ocupou o banco de trás.Silva chegava naquele instante e percebeu algo estranho. "Vi que tinha duas pessoas com ela, mas ainda não sabia do que se tratava." Informado por um vizinho que havia visto toda a ação dos criminosos, o aposentado ligou a caminhonete, uma Ranger, e saiu no encalço dos seqüestradores.Ele conta que quase perdeu o carro de vista, mas tinha percebido que os "fugitivos" tomavam a direção do Bairro Rosarial. Foram seis quilômetros de perseguição. Quando o Fox foi alcançado pelo aposentado, numa estrada rural, o bandido que estava ao volante fez uma manobra para evitar a ultrapassagem. "Não tive escolha, encostei na traseira e empurrei o carro para fora da estrada", disse Silva. O Fox bateu no barranco, mas ninguém se feriu. Pior para os seqüestradores, que saíram do carro levando socos de Silva. Apesar de não muito alto, o aposentado é forte e já trabalhou na lavoura. Enquanto ele se atracava com um dos homens, o outro desferiu um soco em seu rosto. Segundo ele, Lílian gritou "não vai bater no meu pai, não" e partiu para cima do bandido. "Ela deu um murro tão bem colocado que ele até cambaleou", contou o aposentado.Surpreendidos pela reação, os dois homens correram para um matagal. Na fuga, ainda levaram o celular da enfermeira. A PM fez buscas na região, mas não conseguiu localizar os seqüestradores. Pai e filha não se feriram - ele teve apenas escoriações, por causa da briga. Ontem, eles foram ouvidos na delegacia e forneceram características dos criminosos.CONTATO COM A POLÍCIAÀ tarde, a polícia já procurava suspeitos na região. O delegado seccional de Sorocaba, André Moron, disse que pai e filha tiveram sorte de os bandidos não estarem armados. Segundo ele, embora a atitude do pai tenha sido corajosa, seria mais prudente, ao perceber o seqüestro, entrar em contato rapidamente com a polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.