Pais de menina que caiu do 5º andar podem ser soltos nesta 2ª

Defesa do casal entrou com habeas corpus; corpo da menina deve ser enterrado nesta segunda no Rio

13 Julho 2009 | 10h14

Os pais de Rita de Cássia Rodrigues de Sena, de 5 anos, que caiu na noite de sábado do 5º andar de um prédio em Tomás Coelho, no subúrbio do Rio, podem ser soltos nesta segunda-feira, 13. A defesa do casal entrou com um pedido de habeas corpus. O corpo da menina deve ser enterrado nesta segunda.

 

A professora Fátima Edvirges e o contador Gilson Rodrigues de Sena foram presos em flagrante por abandono de incapaz seguido de morte. Eles contaram que a deixaram vendo televisão e foram com a filha de 14 anos à festa julina no condomínio.

 

Rita caiu da janela da área de serviço, que estava com a rede de proteção rasgada. Segundo o delegado Marco de Castro, ela ficou sozinha cerca de meia hora. No tempo em que ficou sozinha, a menina teria jogado objetos pela janela. Ao se debruçar no peitoral da janela, a grade, feita de nylon, que já estava danificada por conta de um ferro quente, acabou rasgando e a criança caiu, segundo a polícia.

Mais conteúdo sobre:
Rio queda de prédio homicídio prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.