Roberto Stuckert Filho
Roberto Stuckert Filho

'País não pode descer serra abaixo', diz Dilma

Em Caruaru, cidade pernambucana em que Lula perdeu para tucano em 2002, Campos traça meta de obter 70% dos votos do Estado para petista

Angela Lacerda ENVIADA ESPECIAL / CARUARU, O Estado de S.Paulo

27 Outubro 2010 | 00h00

Em meio a uma carreata que mobilizou a população de Caruaru, a 130 quilômetros do Recife, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse ontem à noite, em rápido discurso no centro da cidade, que a população sabe o que está em jogo no domingo. Segundo ela, ou o Brasil segue em frente "ou desce serra abaixo" - uma referência ao presidenciável do PSDB, José Serra.

"Hoje foi uma das experiências mais fortes da minha vida", afirmou Dilma, emocionada, ao agradecer a manifestação da população, que ocupou as ruas de cinco bairros ao longo do trajeto da carreata de duas horas.

Além de ser aclamada por onde passou - de freiras gritando seu nome a lideranças do Movimento do Sem-Terra (MST) -, Dilma pôde ver uma amostra da cultura popular pernambucana. Foi recebida com festa que incluiu banda de pífanos, grupo de forró, bacamarteiros e bumba meu boi.

Ao longo da carreata, Dilma viu bonecos gigantes do carnaval de Olinda, maracatus e figuras da cultura regional.

Barro. Houve tumulto no aeroporto, o que levou a candidata a cancelar a entrevista coletiva que daria no local. Filho de Mestre Vitalino, responsável por fazer a arte do barro de Caruaru se tornar conhecida internacionalmente, Severino Vitalino, de 70 anos, foi o único que conseguiu dar uma peça que reproduz um carro de boi à candidata petista.

A demonstração de força da Frente Popular ontem em Caruaru se torna mais expressiva porque o município é marcado pela polarização. O presidente Lula só ganhou na cidade em 2006. Em 2002, perdeu para o tucano José Serra.

No primeiro turno deste ano, Dilma ganhou com 55% dos votos no município, mas ficou abaixo da média conquistada em Pernambuco, Estado em que obteve 61,47% dos votos válidos.

Meta. Sempre ao seu lado, o governador Eduardo Campos (PSB) - campeão de votos no País, com 82,8% dos votos válidos - quer que a candidata alcance pelo menos 70% da votação dos pernambucanos. Mais de 40 prefeitos da região foram convidados para participar e mobilizar militantes para a carreata, que foi animada por 20 carros de som e fogos de artifício.

Antes de embarcar para Vitória da Conquista (BA), onde iria participar de um comício, Dilma afirmou que a manifestação "foi de tirar lágrimas, de comover o coração, essa efusão, esse envolvimento popular".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.