Pais veêm na TV filho desaparecido há 5 anos no Japão

O técnico de laboratório aposentado João Carlos das Neves e sua mulher Yoshino Matsumara Neves, reconheceram na televisão seu filho único, o estudante Dennis Toshi Neves, que estava desaparecido no Japão desde dezembro de 1996. O rapaz, que agora está com 25 anos, aparentemente virou mendigo e vive pelas ruas de Tóquio. O filho apareceu numa reportagem sobre os moradores de rua da capital japonesa, exibida na madrugada da última terça-feira pela TV Globo. Produzindo matérias especiais sobre a Copa, a repórter Ana Paula Padrão mostrava que o Japão começara a conviver com o problema dos excluídos. Neves estava próximo de alguns camelôs e mendigos sob a marquise de uma ponte. "Quando vimos, saltamos do sofá e desabamos num choro de tristeza e alegria ao mesmo tempo", contou o pai. Depois de seis anos de buscas pelo filho, eles tinham sido aconselhados a considerá-lo morto. "Mas nunca perdemos a esperança", disse a mulher, que é nissei. Neves e Yoshino buscam, agora, ajuda do Itamaraty para tentar trazer o filho de volta para o Brasil. "Queremos ele aqui do jeito que está, pois o amamos demais."Dennis foi embora para o Japão sozinho, com apenas 17 anos, mas com trabalho garantido. Neves assinou um termo de responsabilidade para o filho dekassegui poder viajar. "Na época, eu era outro pai, cobrava muito, achava que ele tinha de enfrentar a vida". Durante um ano e meio, o filho deu notícias e mandou dinheiro. Na última remessa, enviou US$ 2 mil para ajudar o pai a comprar um carro, mas fez uma revelação que deixou Neves preocupado: ganhara o dinheiro em jogos de azar. Em novembro de 96, falou com a família pela última vez. No início de 97, Neves reuniu as economias, comprou passagem e foi para o Japão. "Fiquei seis meses, procurei em todos os lugares, gastei até o último centavo e, nada." Soube apenas que o filho tinha se viciado no jogo, que é controlado pela yakuza, a máfia japonesa. Ele pediu ajuda ao consulado brasileiro e à Cruz Vermelha internacional sem resultados. Nesta quinta-feira, passou um fax para o Itamaraty, no Rio, contando o drama, mas ainda não obteve retorno. Neves e a mulher têm certeza de que acharam o filho. Para confirmar, reviram as gravações da reportagem "Está um pouco mais velho, mas é ele, coração de mãe não se engana", disse Yoshino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.