Palanque

Um giro pelas campanhas eleitorais

Luciana Nunes Leal, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2010 | 00h00

SÃO PAULO

PMDB pró-Serra não vai à convenção

O anúncio do apoio dos petistas mineiros ao ex-ministro Hélio Costa, previsto para segunda-feira, abrirá caminho para aprovação da coligação nacional PMDB-PT. Com isso, os peemedebistas de São Paulo contrários à aliança nem sequer irão à convenção nacional do partido, dia 12, em Brasília. Os delegados titulares serão substituídos por suplentes, que poderão votar a favor da união com o PT. "Não vamos comparecer porque não adiantaria. Estamos concentrados na convenção estadual que vai lançar Geraldo Alckmin, no dia seguinte", diz o presidente do PMDB paulista e pré-candidato ao Senado, Orestes Quércia (foto).

RIO

Vídeo detalha projeto de nova linha do metrô

Um vídeo com animações sobre o projeto de expansão do metrô para Niterói, São Gonçalo e Itaboraí tem sido usado por candidatos do PSDB com bases nesses municípios. A obra é promessa de campanha do tucano José Serra no Estado. A intervenção mais ousada é a construção de túneis sob as águas da Baía de Guanabara.

QUANTO CUSTA

O alto preço da tecnologia

O pacote de marketing de um candidato a governador em Estados pequenos do Nordeste não sairá por menos de R$ 20 milhões, estimam consultores políticos com experiência em campanhas na região. Um dos maiores gastos é com a produção dos programas e inserções do horário eleitoral gratuito na televisão, que muitas vezes precisam ser finalizados no Rio ou em São Paulo, onde há estúdios mais bem equipados e recursos de alta tecnologia.

MINAS GERAIS

Comando petista age contra "Dilmasia"

Foi a constatação de que começa a ganhar corpo a ideia do voto em favor da petista Dilma Rousseff presidente e do tucano Antonio Anastasia governador que levou a Executiva Estadual do PT a anunciar que não aceitará a adesão ao movimento "Dilmasia". Os dirigentes consideraram "inadmissível para qualquer filiado do PT" a simpatia pela candidatura de Anastasia, afilhado do ex-governador Aécio Neves (PSDB). Agora, outra tarefa do comando partidário será convencer os petistas que insistiam na candidatura própria ao governo a fazerem campanha para Hélio Costa (PMDB).

ALAGOAS

Pedetistas não aceitam candidata a vice do PR

A escolha de Lourdinha Lyra (PR) como pré-candidata a vice- governador de Ronaldo Lessa (PDT) irritou parte dos pedetistas. O grupo trabalha pela indicação do delegado Pinto de Luna (PT), que poderá ter de abrir mão da candidatura ao Senado em favor do PC do B. Vice-prefeita de Maceió, Lourdinha é filha do usineiro João Lyra, correligionário do ex-presidente Fernando Collor, que disputa o governo pelo PTB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.