Palco desaba e deixa mais de 20 feridos em Catanduva

Homenagem a professor quase terminou em tragédia quando o palco não suportou o peso dos protagonistas

Agência Estado

31 Agosto 2008 | 19h04

O que era para ser uma calorosa homenagem ao professor, pelos dez anos de ensinamentos de dança, transformou-se num susto e quase tragédia para 28 dançarinos, entre 10 e 22 anos, diante de um público de cerca de 400 pessoas, na noite de sábado, 30, no Teatro Municipal de Catanduva, no interior de São Paulo. O espetáculo tinha acabado e todos reuniram-se no palco para os agradecimentos ao público (muitos deles parentes dos dançarinos) e ao professor. Foi aí que o palco, de 3 metros de altura, desabou. Veio o susto e a correria por socorro. Mais de 20 pessoas foram levadas a dois hospitais da cidade, com ferimentos leves, e foram liberadas depois do atendimento.   "Era uma mostra de dança e os meus alunos foram me homenagear no final, com um abraço coletivo. Fizemos um deslocamento no palco, o grupo pulou e, com a concentração, o palco caiu", comentou o professor Vanderlei Gomes dos Santos, conhecido por Delei Gomes, no final da tarde deste domingo, 31. Ele estava incomodado com o episódio e não queria falar, mas, pela insistência da reportagem, informou que nesta segunda, 1º, irá se reunir com os pais das crianças e adolescentes para falar sobre o incidente. Ele tem imagens do incidente, mas não liberou à imprensa. Segundo o professor, seus alunos são do curso de dança de salão e a integrante mais nova é uma menina de 10 anos. O mais velho dos dançarinos que estavam no palco tem 22 anos. No palco, no momento da queda, estavam 29 pessoas: 14 casais de dançarinos e o professor.   O desabamento do palco ocorreu por volta de 22h10. Além do público que prestou o socorro imediato, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados. O Hospital Padre Albino informou que recebeu 19 pessoas, que foram atendidas no ambulatório e liberadas em seguida, sem casos graves. O Hospital São Domingos também recebeu feridos, mas não informou quantos foram atendidos e liberados após um período de observação. O Samu informou que suas ambulâncias transportaram 18 vítimas, sendo 11 para o Padre Albino, 3 para o São Domingos, 3 para o pronto-socorro do bairro Solo Sagrado e 1 para o PS Central. Além disso, outras vítimas teriam sido transportadas por particulares aos hospitais.   A reportagem não conseguiu localizar representantes da prefeitura ou da administração do teatro para falar sobre o incidente. O teatro, fundado há 27 anos e reformado pela última vez em 2000, foi interditado até a realização da perícia técnica sobre a queda do palco.

Mais conteúdo sobre:
Desabamento Dança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.