Palco desaba sobre o público em Florianópolis

A chuva e os fortes ventos da madrugada de ontem (Domingo) em Florianópolis estragaram aquele que tinha tudo para ser o melhor evento do verão de Santa Catarina. A segunda noite do Planeta Atlântida, promovido pelo Grupo RBS, foi interrompida à 0h40, durante o show de Lulu Santos, quando duas estruturas laterais ao palco montado no terreno ao lado de uma boate em Jurerê Internacional (Norte da Ilha) desabaram sobre o público. Num comunicado à população, a empresa esclarece que só houve ferimentos leves e que três dos 39 hospitalizados continuam internados em observação, fora de perigo. Na visão dos que viveram os momentos de pânico, centenas de pessoas se feriram. "Meu amigo socorreu uma garota com o rosto todo desfigurado", lembra ainda chocado o administrador de empresas Ubiratan Rodrigues Souto de Proença, de 24 anos.Ele conta que o pânico se generalizou entre as mais de 30 mil pessoas presentes no evento, quando desabou a primeira estrutura, sustentada por vigas de alumínio. "Pareceia uma praça de guerra; todo mundo correndo, gente sangrando, todos gritando, um horror!". Segundo Proença, não dá para entender como um evento desse porte não se preparou para as chuvas de verão. "Era evidente que as estruturas não suportariam a força dos ventos."A técnica de segurança Melissa Laus Mattos, de 21 anos, estava nos bastidores quando tudo aconteceu. "Sempre que se ergue uma estrutura leve, costuma-se furá-la, para evitar que o vento a derrube. Aquelas que caíram pareciam velas de barco, balançando sem parar." Como uma delas suportava o telão, fios se espalharam pelo chão. Os organizadores cortaram a energia e ninguém enxergava para onde estava correndo. Os shows do Rapa, Engenheiros do Havaí, Raimundos e Carlinhos Brown foram cancelados, e a empresa prometeu devolver o dinheiro dos ingressos. Mas o público que sofreu as conseqüências do incidente não está preocupado com isso. "Se eles não tomarem as devidas providências, o mesmo pode acontecer no Planeta Atlântida gaúcho, já que os organizadores só transferem a estrutura montada aqui em Florianópolis", alerta Melissa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.