Pane deixa órgãos públicos fora do ar

Queda de energia prejudicou Justiça, Detran e delegacias de SP

EDUARDO REINA, O Estadao de S.Paulo

07 Fevereiro 2009 | 00h00

Uma queda no sistema de energia elétrica do centro de processamento de dados da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) prejudicou o funcionamento de vários órgãos públicos ligados ao governo estadual na tarde de ontem. A pane, iniciada por volta das 14h45, segundo a própria Prodesp, obrigou o desligamento de todo o sistema de comunicação e prejudicou o funcionamento do Poupatempo, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ), da Assembleia Legislativa, do registro de boletins de ocorrência nas delegacias da Polícia Civil na capital e Grande São Paulo, além do sistema da Polícia Militar.A emissão de carteira de identidade, de carteira nacional de habilitação, atestados de antecedentes criminais, emissão de contas de água e outros serviços foram suspensos temporariamente. O sistema só começou a voltar ao normal depois das 18h30.A rede interna da Prodesp ficou totalmente desligada até 17h30. Mas o apagão interno que suspendeu o suprimento de energia elétrica no local, situado na cidade de Taboão da Serra, região metropolitana, tirou do ar todo o sistema interligado aos computadores e sistemas da companhia com organismos do governo estadual. A Eletropaulo não havia registrado problemas de fornecimento de energia na área da empresa.Por volta das 18 horas, os equipamentos começaram a voltar ao normal e os serviços iniciaram a regularização. Nas delegacias de polícia onde o sistema ficou fora do ar, as pessoas eram orientadas a aguardar a regularização do sistema. Nos postos do Poupatempo, milhares de pessoas deixaram de ser atendidas. TELEFÔNICAUma pane técnica nos equipamentos da Telefônica, em julho do ano passado, causou prejuízos a 2,2 milhões de consumidores pela falha no serviço de acesso à internet que durou 23 horas e atingiu 407 municípios paulistas. Na ocasião, a pane paralisou 50% dos serviços públicos municipais e estaduais na capital. O problema em uma das redes de transmissão de dados da companhia - que atende grandes empresas privadas e órgãos públicos federais, estaduais e municipais - fez os serviços das delegacias, do Detran e do Poupatempo, entre outros, ficarem limitados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.