Pane no Cindacta de Curitiba não causa atrasos nos vôos

Uma pane elétrica no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta-2), em Curitiba, que durou 27 minutos na tarde de domingo, 8, não teve reflexos expressivos no sistema operacional do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a Força Aérea Brasileira, a pane foi verificada às 15h20 e, menos de meia hora depois, já estava resolvida. Segundo a nota da entidade, "um problema elétrico provocou reflexos parciais" no Cindacta. "As freqüências e o sistema de telefonia permaneceram funcionando normalmente em todo o período", afirma a FAB. Ainda de acordo com a nota, as equipes técnicas restabeleceram a visualização dos consoles e o procedimento dos planos de vôo 27 minutos depois, "o que evitou maiores conseqüências no fluxo de tráfego aéreo". Controle O Cindacta 2 é responsável pelo controle de vôos da região Sul do País, de Mato Grosso do Sul e parte de São Paulo. Na manhã desta segunda, o aeroporto Afonso Pena operava por instrumentos. Porém, dos 32 vôos previstos desde a zero hora, nenhum foi cancelado ou com atraso superior a uma hora. A situação também era tranqüila nos aeroportos de São Paulo nesta segunda, feriado no Estado. No Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) registrou apenas dois atrasos das 66 partidas programadas entre as 6 e 10 horas. Neste período o terminal aeroportuário registrou quatro partidas canceladas. O Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, registrou poucos atrasos. De acordo com a Infraero, da zero hora até às 10 horas, das 78 partidas programadas, três registraram atrasos acima de uma hora e duas foram canceladas.

Evandro Fadel, do Estadão

09 Julho 2007 | 13h06

Mais conteúdo sobre:
atrasos em vôos neblina Curitiba Cindacta

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.