Pão de Açúcar: Grandes planos para o cartão-postal do Rio

O Pão de Açúcar pode ganhar museu, novos mirantes, bilheterias informatizadas, sala VIP, setor de gastronomia, plataformas de acesso para deficientes físicos. O investimento de R$ 8,5 milhões para a revitalização de um dos principais pontos turísticos do País foi divulgado hoje pela empresa que administra o bondinho, a Caminho Aéreo Pão de Açúcar. O projeto ainda depende de aprovação da prefeitura.Os planos para o Pão de Açúcar começaram a ser desenhados a partir de orientação do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Cultural (Iphan) para que fosse dado destaque maior à rocha. O arquiteto Danny Pudny começou a fazer um projeto para recuar as edificações e aproveitou para incluir algumas ?idéias?.Uma delas é o Museu do Teleférico, que exibirá o bonde original que fazia o trajeto entre a Praia Vermelha, o Morro da Urca e o Pão de Açúcar. Também ficarão expostas curiosidades sobre o ponto turístico, que já foi cenário do filme 007 Contra o Foguete da Morte, e cujo cabo de aço serviu para a exibição do equilibrista americano Steven McPeack.As atuais áreas de embarque virarão refinadas salas VIP, climatizadas, com bar interno e paredes de vidro, que permitirão ao turista ver as engrenagens do bondinho em funcionamento. Peças originais do teleférico também estarão em exposição. A venda de bilhetes, informatizada, será mais ágil.O projeto tramita desde novembro de 2001 na prefeitura, que briga na Justiça pelo direito de administrar o bondinho. A concessão da Caminho Áereo venceu em 1999 e a União quer ceder o uso da área à prefeitura, mas a empresa alega que idealizou e implantou um serviço que não existia e por isso tem o direito de se manter na administração. ?Não é uma simples concessão, como de um pedágio. É um serviço que a empresa criou?, diz Pudny.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.