Papa apela para que fiéis não sejam 'cristãos de vitrine'

Francisco fez oração por videoconferência para a Basílica de Aparecida e mais nove santuários de todo mundo

12 Outubro 2013 | 23h30

O papa Francisco participou neste sábado,12, por meio de videoconferência, do Terço Mundial, quando por quase seis minutos, a Basílica de Nossa Senhora Aparecida e mais nove santuários de todo mundo participaram simultaneamente da oração. O pontífice pediu que os fiéis não sejam cristãos "de vitrine".

"Ó Maria, fazei-nos sentir o teu olhar mãe, guiai-nos para o teu filho, fazei que não sejamos cristãos 'de vitrine', mas saibamos 'meter mãos à obra' para construir com o teu filho Jesus, o seu reino de amor, de alegria e de paz", disse na mensagem em italiano.

O papa apelou para que os católicos se apeguem à mãe de Jesus nos momentos de dor e dificuldade. "Quando estamos cansados, desanimados, oprimidos pelos problemas, olhemos para Maria, sintamos o seu olhar ", diz trecho da mensagem do papa. O pontífice lembrou que olhar pode expressar tanto encorajamento e compaixão quanto inveja e ódio. "Quantas coisas se podem dizer com um olhar! Estima, encorajamento, compaixão, amor, mas também censura, inveja, soberba, até mesmo ódio. Muitas vezes o olhar diz mais que as palavras, ou diz aquilo que as palavras não conseguem ou não ousam dizer".

Participaram religiosos nos santuários marianos de Israel, da França, da Índia, da Polônia, do Quênia, da Bélgica, do Japão, dos Estados Unidos e da Argentina. Para que os romeiros em Aparecida pudessem acompanhar o terço, foram instalados quatro telões pelo Santuário de Aparecida.

O Terço Mundial foi iniciativa da Diocese de Roma. O evento está dentro das atividades do Ano da Fé, que se encerra no próximo dia 24 de novembro.

A previsão do santuário é que cerca de 150 mil pessoas visitem a cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba, para acompanhar as cerimônias especiais no dia dedicado à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil./AGÊNCIA BRASIL

Mais conteúdo sobre:
AparecidaPapa Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.