Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Papa critica a destruição de florestas para a plantação de soja

'Demoraremos milhares de anos para recuperar as florestas. Cuidem das árvores e da água', pediu o papa durante entrevista

Rosalba O'Brien, REUTERS

08 Agosto 2015 | 15h20

O papa Francisco criticou neste sábado, 8, durante entrevista a uma emissora de rádio argentina, a destruição de florestas para a criação de mais espaço para a plantação de soja, reforçando sua mensagem de que o meio ambiente deve prevalecer sobre os ganhos financeiros.

“Dói na minha alma quando eu vejo desmatamento para a plantação de soja”, disse o papa em entrevista a dois padres da Rádio Paroquial Virgen del Carmen in Campo Gallo, uma pequena rádio católica da província de Santiago del Estero, no norte da Argentina.

“Demoraremos milhares de anos para recuperar as florestas. Cuidem das árvores e da água”, acrescentou.

A Argentina é o maior produtor de farelo e óleo de soja do mundo, e grandes porções dos pampas argentinos hoje são usadas para a plantação de soja, utilizada em alimentos de animais e humanos. A China é a maior importadora.

No Brasil, que também é um importante produtor mundial, ambientalistas reclamam que o cultivo da soja está destruindo as florestas tropicais.

O líder da Igreja Católica, que tem 1,2 bilhão de membros no mundo, já causou polêmica no passado ao entrar no debate ambiental e condenar a especulação com as commodities alimentares.

Mais conteúdo sobre:
Religião papa meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.