AFP PHOTO / Tiziana FABI
AFP PHOTO / Tiziana FABI

Papa critica ‘vida dupla’ de católicos

Pontífice ressaltou comportamento de muitos católicos que vão sempre à missa, pertencem a associações, mas não levam de fato vida cristã

O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2017 | 12h45

CIDADE DO VATICANO - Na missa matinal que costuma celebrar na Casa Santa Marta, onde se hospeda, o papa Francisco destacou ontem os escândalos ocasionados pela vida dupla de muitos católicos. “O que é o escândalo? O escândalo é dizer uma coisa e fazer outra.” O papa ressaltou o comportamento de muitos católicos que vão sempre à missa, pertencem a associações, mas não levam de fato vida cristã, são injustos com funcionários, exploram as pessoas ou mesmo fazem jogo sujo nos negócios. “Quantas vezes ouvimos dizer, por onde passamos: ‘Ser católico como aquele, melhor ser ateu’. O escândalo é isso. Destrói.”

Em um recado direto aos fiéis, o pontífice procurou ressaltar a questão do exemplo. “A todos nós, a cada um de nós, fará bem, hoje, pensar se há algo de vida dupla em nós, de parecer justos. Parecer bons fiéis, bons católicos, mas por baixo fazer outra coisa.”

O tema não é novo nas homilias de Francisco. Na mesma Casa Santa Marta, ele já havia dito no ano passado que, “se você diz que está em comunhão com o Senhor, então caminhe na luz. Mas vida dupla, não!” No Natal de 2014, em discurso à Cúria, citou 15 doenças que acometem a Igreja. Entre elas, classificou os que vivem uma vida dupla (religiosa e mundana) como “esquizofrênicos existenciais”.

Mais conteúdo sobre:
Papa FranciscoIgreja Católica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.