Alessandra Tarantino / AP
Alessandra Tarantino / AP

Papa explica que não deixou beijar seu anel para evitar difusão de germes

Em vídeo, o pontífice retirava sua mão quando cumprimentava os fiéis

EFE, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2019 | 15h42

O papa Francisco não deixou beijar seu anel retirando a mão da frente dos fiéis no último dia 25 de março durante sua viagem a Loreto (Itália) "por higiene", para evitar a difusão de germes quando o grupo de pessoas que tem que saudar é muito numeroso.

Assim explicou hoje o porta-voz vaticano, Alessandro Gisotti, pondo fim ao mistério sobre o motivo pelo qual o papa retirava sua mão quando cumprimentava os fiéis no santuário de Loreto, como se observou em um vídeo que se tornou viral.

Gisotti aproveitou esta quinta-feira, 28, quando viu Francisco para comentar com ele sobre a curiosidade que tinha gerado este gesto e o papa lhe explicou que quando há um grupo de gente muito numerosa ao que tem que saudar em um mesmo lugar prefere, por precaução, que não beijem o anel papal para evitar a difusão de germes.

Francisco ressaltou que ele gosta de abraçar e ser abraçado pelo povo, mas que também teme que possam adoecer.

O porta-voz vaticano fez notar que em muitas ocasiões os fiéis beijaram o anel do papa, como fez nesta quarta-feira a freira María Concetta Esu, de 85 anos, missionária na África há quase 60 anos, quando o papa a apresentou aos fiéis na audiência./  EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Papa FranciscoIgreja Católica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.