Esteban Biba/EFE
Esteban Biba/EFE

Papa Francisco faz visita surpresa a jovens cubanos

Cerca de 450 jovens receberam bênção e uma saudação do pontífice

José Maria Mayrink, O Estado de S. Paulo

26 de janeiro de 2019 | 21h57

SÃO PAULO - O papa Francisco fez ontem uma visita de surpresa à delegação de 450 jovens cubanos que participam da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Panamá. Foi uma surpresa para os cubanos ver o  papa entrar no final da missa que estava sendo celebrada, sexta-feira, 25,  no colégio das irmãs Escravas do Sagrado Coração,  onde estão hospedados.

Francisco convidou os cubanos a regressar a seu país com  “alegria dos peregrinos”, num breve encontro, de apenas dez minutos, após a celebração. Segundo a Sala de Imprensa da Santa Sé, que divulgou a notícia, o papa foi ver os cubanos, antes de seguir para o Centro Correcional de Menores Las Garzas de Pacoras, perto da Nunciatura Apostólica.

O papa deu a bênção à delegação cubana e fez uma breve saudação. Os jovens, assim como as freiras do colégio, ficaram muito emocionados com a inesperada visita. A representação cubana é, até agora, as mais numerosa a participar de um encontro com o papa. “Como Igreja particular em Cuba, claro que é um momento histórico, porque no Canadá (JMJ Toronto 2002), que foi a maior delegação, foram 200. Hoje estamos falando de mais de 500 cubanos e é uma imensa alegria em todos os sentidos”, afirmou Manuel Alejandro Rodriguez, da Pastoral de Havana.

Entusiasmo. Para a brasileira Amanda Aparecida Pereira, da Comunidade Shalom, o entusiasmo dos jovens com a presença de Francisco no Panamá. É uma alegria contagiante ver e rezar dom o papa em encontros privados e em celebrações em praças públicas e parques. Além de celebrações litúrgicas, as programação da JMJ inclui shows e festivais de jovens de vários países.

“Moro perto da Rodovia Raposo Tavares, mas pertenço à Comunidade Shalom da Rua Diana, no bairro de Perdizes”, informa Amanda. Ela tem  23 anos de idade e está fazendo o discipulado, período de formação para ser admitida na comunidade como consagrada.

Fundada  em  1982 em Fortaleza (CE) , a Associação Privada Internacional de Fiéis foi reconhecida pela Santa Sé em 2007. Seus membros são homens e mulheres engajados na vida comunitária e missionária, cuja  missão é levar o Evangelho a todos aqueles que estão distantes de Cristo e da Igreja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.