EFE
EFE

Papa pede Igreja mais próxima de famílias 'fora do rebanho'

Francisco disse que Igreja 'se obriga a não abandonar nova família, nem mesmo quando esta se afasta ou cai em pecado'

EFE

25 Março 2015 | 21h14

O Papa Francisco pediu nesta quarta-feira, 25, uma Igreja "mais comprometida e unida frente às famílias do mundo, sem exclusões, estando ou não dentro do rebanho", durante celebração na Praça de São Pedro.

Francisco se expressou assim ao pedir orações aos fiéis antes do próximo Sínodo, que abordará assuntos relacionados a família, previsto para outubro.

E isso para que "o caminho sinodal seja animado pela compaixão do Bom Pastor e do seu rebanho, especialmente para as pessoas e famílias que, por vários motivos, estão cansadas e perdidas, como ovelhas sem pastor".

"Assim, sustentada e animada pela graça de Deus, a Igreja poderá estar mais comprometida, e até mais unida, no testemunho da verdade do amor de Deus e em sua misericórdia para as famílias do mundo, sem exclusões, estejam dentro ou não do rebanho", acrescentou.

Durante o discurso, Francisco lembrou que "no sacramento do matrimônio, os cônjuges cristãos se comprometem com esta bênção durante toda a vida".

Mas que a Igreja, da sua parte, "se obriga a não abandonar a nova família, nem mesmo quando esta se afasta ou cai em pecado, chamando-a sempre para a conversão e a reconciliação com o Senhor".

Também o pontífice, ao pedir que os fiéis rezassem, disse que "o Sínodo precisa de orações e não fofocas".

 

Mais conteúdo sobre:
Papa Francisco família Vaticano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.