Patricia Cruz/Estadão
Patricia Cruz/Estadão

Papel, pão e jeans viram fragrâncias de perfumes

Marcas internacionais e nacionais investem em cheiros exóticos para desenvolver essências que fidelizem consumidores

Valéria França - O Estado de S.Paulo,

17 Novembro 2012 | 09h37

Pense em cheiros comuns e muito marcantes. Pode ser o de um livro novo, o de um jeans recentemente tingido, o de um pão. Misturados a outros aromas, hoje eles fazem parte de uma nova geração de perfumes.

Apostam nesse filão Karl Lagerfeld, Guerlain e Moschino, entre outras grandes grifes. A ideia é dar mais personalidade ao perfume, que procura ter uma identificação ainda mais direta com um público específico. Que tal um perfume para quem gosta de ler? Esse foi o foco do recentemente lançado Paper Passion, resultado da parceria entre a revista Wall Paper e o estilista Karl Lagerfeld.

A ideia da fragrância surgiu logo depois de o editor alemão Gerhard Steidl afirmar que seu aroma preferido é o de "um livro que acabou de ser impresso".

A essência do novo perfume leva cinco ingredientes com tons de madeira, que remetem, sim, ao do papel impresso. Mas é uma remissão muito sutil. "Os aromas despertam lembranças muito interessantes. Já cheguei a comprar perfume só porque sua fragrância me lembrava um lugar ou uma situação. Tenho um que é o cheirinho do (hotel parisiense) Plaza Athenée", diz a blogueira Mariana Penteado, sempre à procura de novidades nas prateleiras de perfumarias.

Mojito. No mix de aromas do Guerlain Homme, por exemplo, tem limão, pelargônio (flor da família do gerânio), bergamota, chá verde, menta, ruibarbo (planta comestível usada como fitoterápico), cedro, cana-de-açúcar, rum e vetiver. O aroma foi inspirado no mojito, drinque cubano. É uma essência de verão, feita para homens.

A embalagem – um vidro maciço revestido por placa de metal – foi projetada pela Pininfarina, empresa responsável pelo design da Ferrari, que a desenvolveu para o perfume.

Tecidos. "A indústria está sempre à procura de novas referências", diz Anne Flippo, perfumista do International Flavors Fragrance, que veio ao Brasil lançar o One Millon, de Paco Rabanne, essência que tem na fórmula o aroma de couro, além do de flores brancas. O mesmo instituto também desenvolveu o Living Indigo Blu, que reproduz o cheiro do corante usado no processo de lavagem do jeans para dar a cor azul índigo – essência presente no nacional Forum Jeans 2.

Do grupo dos alimentos, também surgiram inspirações novas, caso do caviar e do pão de gengibre – este presente em pelos menos cinco fragrâncias diferentes que estão no mercado. A mais nova, o Pink Bouquet, da Moschino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.