Para Alckmin, greve do Metrô é "descabida"

O governador Geraldo Alckmin classificou hoje como ?descabida? a greve do Metrô de São Paulo. Alckmin lembrou que a categoria terá de pagar R$ 200 mil de multa por dia por ter descumprido decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de garantir 100% de circulação nos horários de pico. Alckmin disse que o governo entrou com recurso junto ao Tribunal Superior do Trabalho, e a greve ocorreu antes de o processo estar concluído. Segundo ele, os salários representam 82% da receita do sistema metroviário e os empregados do setor têm uma lista de 90 benefícios indiretos. "A população não pode ficar refém de um sindicato, de uma categoria", alegou.PedágioO governo está negociando com as concessionárias de rodovias estaduais para buscar uma solução alternativa ao valor do índice de reajuste dos pedágios, baseado no Índice Geral de Preços (IGP), de pouco mais de 31%. "O percentual é alto e foi afetado pelo dólar", alegou. Ele disse que não deverá ser mudado o índice de indexação dos reajustes, mas afirmou que uma alternativa está sendo negociada, sem entrar em detalhes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.