Para desafogar o trânsito

Carta 18.970 Só mesmo numa sexta-feira enforcada pelo feriado é possível trafegar pela Avenida Olívia Guedes Penteado, que em dias normais é absolutamente intransitável. A solução é absurdamente simples: alterar a programação do semáforo do cruzamento com a Avenida Robert Kennedy. Só que a CET se recusa a fazer a mudança, alegando que há um corredor de ônibus nessa avenida. O que eles não sabem (pois nunca há um funcionário da CET na região) é que pela Av. Olívia Guedes Penteado circulam mais linhas de ônibus e lotações. Ou seja: o trânsito ali é muito mais intenso, sendo necessários mais do que 35 segundos para desafogá-lo. JOELE COELHO Socorro A CET responde: "Os tempos programados no semáforo do cruzamento da Avenida Robert Kennedy com Olívia Guedes Penteado estão corretos, apesar das reclamações de alguns usuários. Os tempos semafóricos priorizam o eixo da Avenida Robert Kennedy, em decorrência do grande fluxo de veículos no Corredor Parelheiros/Teotônio Vilela/Robert Kennedy. A CET, ao contrário do que informa a leitora, monitora diariamente o local por se tratar de um eixo importante na região da Capela do Socorro. O que é verificado regularmente é que a lentidão na Avenida Olívia Guedes Penteado, originada junto à Avenida Robert Kennedy, em condições normais de trânsito não passa de 200 metros. Essa lentidão pode se estender além do normal apenas quando ocorre um problema à frente, como no caso de eventuais acidentes de trânsito." Carta 18.971 Bilhete do idoso Os idosos continuam a ser preteridos pela SPTrans, pois o bilhete vencido só pode ser revalidado em alguns postos (poucos), mas o bilhete comum pode ser carregado em inúmeros locais, inclusive no 24 horas no próprio Metrô. E não entregam mais o cartão novo pelo correio. Deveriam facilitar a vida de quem já tem tantos outros obstáculos para vencer... CAETANO FERRARI Bela Vista A SPTrans responde: "Devido ao aniversário do leitor, em 9/4, foi preciso revalidar o bilhete único especial. A medida garante o uso do benefício e evita o uso indevido do cartão. A revalidação pode ser feita na subprefeitura mais próxima ou num posto autorizado. A pessoa pode continuar a usar o mesmo cartão, pois isso beneficia o idoso que prefere passar pela catraca e usar um banco da parte de trás. A entrega pelo correio ocorre quando o bilhete é pedido pela primeira vez." Carta 18.972 Qual é o critério? Procuro alguma informação do Detran, que não respondeu à carta recebida em 30/3, segundo o aviso de recebimento 050743332. Nela, eu indagava, com base nos art. 72 e 73 do Código Brasileiro de Trânsito, qual o critério para escolha do lado de rua em que o estacionamento de veículos será proibido. Moro há 26 anos na Rua Martins Bonilha, Mooca, estreita, pequena e mão única. O estacionamento no lado esquerdo era permitido, mas em março, mudaram a placa de lado. Na rua Urano do Couto, paralela, igualmente estreita e de curta extensão, só é permitido estacionar do lado esquerdo da mão única de direção (como sempre há 26 anos). Diz uma vizinha que "alguém deve ter amigos no Detran e conseguiu alterar o lado em que é proibido estacionar". Sei que este é o ?país do jeitinho?, mas seria absurdo decidir a sinalização de trânsito com base no critério de amizades. ANA LÚCIA AMARAL Mooca A CET responde: "A Rua Martins Bonilha tinha estacionamento liberado nos dois lados, mas uma vistoria verificou que a rua tem só 5 m de largura, e os veículos parados nos dois lados atrapalhavam o trânsito. Assim, decidiu-se pela proibição de estacionamento no lado ímpar." ROBERTO SCARINGELLA Presidente PARA SUA INFORMAÇÃO: O art. 72 do CTB diz que todo cidadão ou entidade civil tem o direito de pedir por escrito, aos órgãos ou entidades do Sistema Nacional de Trânsito, sinalização, fiscalização e implantação de equipamentos de segurança, bem como sugerir a alteração de normas, legislação e outros assuntos ref. ao Código. E o art. 73 diz que os órgãos ou entidades do Sistema têm o dever de analisar os pedidos e responder por escrito, dentro de prazos mínimos, sobre a possibilidade ou não de atendimento, esclarecendo ou justificando a análise efetuada, e, se pertinente, informando ao solicitante quando o evento ocorrerá.

O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2027 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.