Para Dirceu, Alckmin ´deu tiro no pé´ em debate

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, afirmou nesta terça-feira em seu blog que o candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, "deu um tiro no pé" no debate da TV Record, ao dizer que o presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, diminuiu os investimentos na região Nordeste.Segundo Dirceu, esse foi um dos melhores momentos do debate, pois Lula retrucou: "Não faça injustiça, eu não fiz tudo que pude fazer, mas não fale do Nordeste. É importante você saber que o nordestino se identifica comigo, é questão sanguínea."Ainda nas considerações sobre esse trecho do debate, José Dirceu ironizou as críticas do tucano, argumentando que "o erro de Alckmin só vai aumentar a votação de Lula na região". Além disso, o ex-ministro destacou as citações de Lula sobre sua origem nordestina, seu compromisso com a redução das desigualdades regionais no Brasil e os programas realizados por sua gestão para o Nordeste, como o programa do leite e o Bolsa Família. "Quem vive no Nordeste e no Norte do país sabe que ele (Lula) diz a verdade" emendou Dirceu.Apesar dessa consideração, o ex-ministro da Casa Civil avaliou que o debate de pareceu uma reprise dos outros dois (na TV Bandeirantes e no SBT). "Alckmin repetiu suas críticas de sempre. Foi mais ofensivo nas acusações. Disse que Lula mente quando o acusa de privatista, mas não convence: a história o condena e aos projetos do PSDB."Na discussão econômica, o ex-ministro citou o que considera um outro erro do candidato da coligação PSDB-PFL: "Não reconhecer a queda nos preços e o aumento do poder de compra do salário mínimo e desenhar um quadro de crise que não existe."Nas críticas ao desempenho do candidato tucano, Dirceu frisou, ainda, que "a racionalidade de Alckmin não bate com a realidade de mais empregos, mais renda, menos inflação e cesta básica mais barata".Mesmo com as críticas ao tucano, o ex-ministro concluiu que "nem Geraldo Alckmin nem Lula prevaleceram no debate", mas enfatizou: "Como Lula tem 24 pontos na frente, nas pesquisas de intenção de voto, ganhou e bem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.