Para especialista, passar guardanapo é insuficiente

A incerteza sobre a higiene torna alguns clientes mais cautelosos. "Passo guardanapo nos talheres e no prato", diz o auxiliar de escritório Sérgio Rodrigues, de 42 anos, que almoça diariamente num shopping da zona sul. Mas a estratégia é pouco eficaz. "Muitas pessoas fazem, mas não é adequado", explica Irma Gutierrez, professora do Instituto de Ciências Biomédicas da USP. Uma das duas redes com nota máxima na análise da Pro Teste, o Texano Grill cumpre um ritual para limpar pratos, talheres e bandejas. Eles são colocados em uma lava-louças, limpos com álcool e inseridos em sacos plásticos. "Trata-se de obrigação. Higiene é o mínimo", diz Roberto Gomes, dono de uma franquia. Segundo Irma, uma maneira de saber se os utensílios estão limpos é checar a temperatura. Se os pratos estiverem quentes, passaram pela lava-louças.

Elvis Pereira, O Estadao de S.Paulo

06 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.