Para FHC, morte de jornalista foi crime hediondo

"Estamos ultrapasando todos oslimites", disse hoje à noite o presidente Fernando HenriqueCardoso, em entrevista à TV Globo, na qual comentou oassassinato do jornalista Tim Lopes. Ele disse que foi um crimehediondo e que a forma como o jornalista foi assassinado"indigna a todos os brasileiros". Para o presidente, ostraficantes tentaram silenciar a imprensa na questão da droga.Fernando Henrique disse ainda que esse é o momento de governo esociedade se unierem para "colocar um ponto final nessa sériede barbaridades". Eis a íntegra do pronunciamento do presidente: "É maisum crime hediondo. O assassinato do jornalista Tim Lopes tem,além do mais, uma conotação específica, já que se tratava de umrepórter investigativo. É uma maneira, uma tentativa desilenciar a imprensa na questão da droga. Estamos ultrapassandotodos os limites. É o momento de darmos as mãos uns aos outros -governo federal, estadual, municipal e a sociedade - e colocarum ponto final nessa série de barbaridades que estão ocorrendo.A forma como foi feito o assassinato indigna a todos osbrasileiros."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.