Para lembrar

Em 27 de setembro, pela primeira vez em sua história, o Supremo Tribunal Federal condenou um parlamentar à pena de prisão. Os ministros fixaram pena de 7 anos de reclusão para José Fuscaldi Cesilio (PTB-GO), mais conhecido como José Tatico, inicialmente em regime semiaberto. Tatico foi acusado pelo Ministério Público Federal de cometer os crimes de apropriação indébita previdenciária e sonegação de contribuição previdenciária de funcionários de uma empresa que ele mantém em sociedade com a filha. A defesa do deputado federal afirmou, à época, que ele nunca atuou na gerência da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.