AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Para Lula, ataques do PCC são fruto de descaso com educação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou nesta sexta-feira que as ações criminosas ocorridas em São Paulo são fruto da falta de compromisso de governos anteriores com a educação. "Vocês viram o que aconteceu em São Paulo a semana passada, vocês acompanharam pela televisão e todos nós ficamos muito nervosos, ficamos muito irritados", disse ele em discurso, em um palanque armado na Praia do Forte, em Natal, para uma platéia essencialmente jovem. "Aqueles que estão hoje presos, na década de 80 tinham quatro ou cinco anos de idade", disse. "Se a gente tivesse investido em educação, em emprego, na década de 80, certamente muitos dos que são bandidos, hoje seriam pessoas de bem, trabalhadoras.""Eu prefiro gastar um milheiro de tijolo para colocar uma criança na escola do que gastar um tijolo para prender um adolescente ou prender um marginal", continuou o presidente ao frisar que no seu governo é proibido se utilizar a palavra "gasto" ao se tratar de educação. "Isto é investimento, gasto é quando se faz uma cadeia", disse. "Se investirmos corretamente na educação certamente vamos colher uma geração melhor do que a que herdamos."O presidente comentou que está com "apenas 41 meses" de governo, mas, mesmo assim, de vez em quando lhe cobram o que não fizeram em 30 anos. "E passam a dizer ao povo o que a gente já deveria ter feito". Sorridente, satisfeito, brincalhão, o presidente chegou à Praia do Forte ao som de uma banda de forró que animava a platéia que o aguardava. Faixas de apoio à sua reeleição e à da governadora do Rio Grande do Norte, Vilma de Faria (PSB) enfeitavam o ambiente, totalmente favorável ao presidente, que deu autógrafos, recebeu carta e uma camiseta com a imagem do ex-governador de Pernambuco e ex-presidente do PSB Miguel Arraes. Sob uma chuva fina, foi abraçado, beijado e cumprimentou os que conseguiram ficar perto da grade que cercava o palanque, quando, antes de sair, desceu e conversou com eleitores.ProJovemAo enumerar as ações realizadas na área educacional, considerou o ProJovem "uma revolução" para cuidar dos jovens e que se expande a cada ano "até não se ter mais um só jovem fora da escola e ganhando ajuda para trabalhar". Interagindo com o público, que incluía muitos estudantes beneficiados com programas governamentais, ele disse que com a aprovação do projeto do Fundeb, serão injetados mais R$ 4,3 bilhões na educação.Lula chegou por volta das 11h15 ao local, viu de perto as obras da ponte Newton Navarro, de 1,8 quilômetro, que deve ser concluída ainda este ano e irá ligar o litoral sul ao litoral norte de Natal e criar mais perspectivas para o turismo local. Às 11h50 ele iniciou o discurso, depois de ouvir a governadora e o prefeito da capital, também do PSB.Em perfeita harmonia com a governadora, o presidente seguiu para a sua residência oficial, no bairro do Morro Branco, onde almoçou e conversou com lideranças locais. Deixou o local às 14 horas, sem dar entrevistas, para pegar um helicóptero para a Guamaré, a 200 quilômetros de Natal, onde participaria de outro evento. A chuva o impediu de viajar e ele foi representado pelo presidente da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.