Para Lula, Polícia nunca investigou tanto como agora

Em debate realizado nesta sexta-feira pela Rede Globo, o presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) discursou sobre seus projetos para conter a violência. O eleitor indeciso perguntou: "Em bairros humildes de Recife, muitos amigos mataram e morreram. O que o senhor vai fazer para salvar a vida dos meus amigos?".Lula citou a responsabilidade dos governos dos últimos 20 anos, que não priorizaram o ensino e a distribuição de renda. "O que nós temos de fazer? Trabalho integrado, investimento em inteligência, numa política mais preparada. Policiamento mais preparado para poder combater os lugares que são considerados mais perigosos", conclui ele.O candidato Geraldo Alckmin (PSDB) concentrou o discurso na questão do tráfico de drogas. Ele criticou a questão das fronteiras, acusando o presidente de, antes de ser eleito, dizer que iria cuidar das fronteiras do Paraguai até a Guiana Francesa, mas que foi lá e "está tudo acabado, destruído".Lula, em sua vez de replicar, disse, referindo-se à resposta do concorrente: "Esse é o quarto debate e, não tem jeito, ele continua dizendo as mesmas coisas", e citou as conquistas da Polícia Federal, afirmando que "não tem momento na história do Brasil em que a Polícia Federal tenha agido da forma que está agindo". E também fez um ataque direto: "A perfeição da polícia de São Paulo resultou no PCC", ressaltando que a função do governo estadual é cuidar da segurança e a do federal a de trabalhar no processo de integração.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2006 | 23h29

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.