Para Marta, moradores devem ser "soldados do IPTU"

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, convocou hoje a população de baixa renda para defender a proposta de IPTU progressivo que tenta aprovar na Câmara de Vereadores. Para Marta, os moradores devem se tornar "soldados do IPTU" e explicar a parentes e amigos as vantagens da idéia.A convocação aconteceu em discurso no bairro de Cidade Tiradentes, na Zona Leste da capital, onde Marta participou do lançamento do programa Viver Melhor, da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab). Para ela, não é "justo" aumentar a arrecadação do imposto, cobrando-o de "bairros como a Cidade Tiradentes".A prefeita também atacou a oposição à proposta, liderada pela Associação Comercial de São Paulo. Ao longo da semana, comerciantes e industriais criticaram a progressividade do IPTU e a faixa de isenção, que pretende deixar de fora 1,6 milhão dos 2,5 milhões de contribuintes paulistanos, apesar de elevar a arrecadação em cerca de R$ 500 milhões.Endinheirados - Ontem, a Associação Comercial e outras seis entidades finalizaram a redação de um documento comum, em que rejeitam qualquer alternativa de progressividade do IPTU e sugerem teto de 10% para a atualização da Planta Genérica de Valores (PGV)."O projeto sofre a resistência de poderosos e endinheirados que não gostam de dividir e dizem que não dará certo porque vai isentar muita gente", afirmou Marta, em seu discurso. A prefeita defendeu a faixa de isenção, afirmando que os beneficiados terão mais dinheiro para aplicar em alimentação, saúde e educação. Também disse que o projeto não favorece apenas os mais pobres, porque a faixa de isenção atingiria também a classe média.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.